O médico veterinário cuida dos bichinhos. Ok, isso tudo mundo sabe. Mas não é só isso que ele faz. O profissional de Medicina Veterinária tá envolvido em grande parte, se não em todos os assuntos que dizem respeito aos animais.

COMO ASSIM?

O veterinário também está envolvido na produção de alimentos e outros bens de origem animal, verificando a qualidade e a higiene daquilo que tá sendo produzido. E quando essa matéria-prima animal é usada, o veterinário tem que estar presente pra fazer o controle desse uso.

Vale lembrar que a função é diferente da de um profissional da Zootecnia, que tem o objetivo de tornar todo o processo o mais produtivo possível. O médico veterinário fiscaliza esse processo.

Além de tudo isso, ele também cuida da relação animais-sociedade.

Não, não é programa de cotas pra cachorros.

O profissional analisa as doenças transmitidas através dos animais, como a gripe suína e a febre aftosa, por exemplo.

Perfil do Médico Veterinário

Não pode ter nojinho, é claro! É super comum ver animais vomitando, fazendo xixi e cocô. Muitas vezes, é você quem limpa. Fique preparado para cheiros fortes nas aulas de Anatomia ou em aulas práticas com animais já mortos.

Nojinho muita gente tem, mas a galera acaba se acostumando ou perdendo. Isso é totalmente normal.

#FicaADica: NÃO BASTA AMAR OS ANIMAIS, ter dó e etc. O veterinário precisa ter um amor suficiente para agir e fazer o que é necessário para o bem-estar do animal sempre (por mais triste que seja).

O veterinário vai lidar com vários casos de animais acidentados, que sofreram algum tipo de maus tratos ou estão em estado grave. É necessário que ele esteja preparado pra não perder o emocional quando a situação é extrema.

É raro encontrar um profissional que não seja apaixonado e respeite muito os animais, portanto, é meio óbvio que essa seja uma característica necessária. Afinal, se ele não curte, que raios está fazendo nessa área?

Além disso, quando trabalha em clínicas, o veterinário precisa saber lidar com os donos dos pets, que normalmente estão preocupados, angustiados, desesperados e malucos.

Hoje em dia, animais de estimação são parte da família para muitas pessoas. Logo, ter um bom relacionamento interpessoal com os donos das coisinhas fofas é super importante!

O Curso de Medicina Veterinária

O curso de Medicina Veterinária dura 5 anos e pode ser integral, ou seja, você estuda em dois períodos do dia (manhã/tarde ou tarde/noite). Também existem cursos em apenas 1 período.

Os primeiros semestres do curso servem pra introduzir o aluno aos conceitos biológicos da área, que são essenciais pro profissional. Depois disso, começam as matérias mais aprofundadas.

No curso existem as matérias que são só teóricas, as que são só práticas e aquelas que são um poquito dos dois.

Segundo o MEC (Ministério da Educação), os assuntos frequentemente encontrados na faculdade são:

  • Morfofisiologia dos Animais;
  • Anatomia;
  • Bioquímica e Biofísica;
  • Biologia Molecular e Genética;
  • Imunologia;
  • Histologia;
  • Microbiologia;
  • Parasitologia;
  • Ciências Humanas e Sociais;
  • Economia, Administração Rural e Empreendedorismo;
  • Patologia Animal;
  • Diagnóstico por Imagem;
  • Farmacologia e Toxicologia;
  • Tecnologia e Inspeção de Produtos de Origem Animal;
  • Clínica Cirúrgica Animal;
  • Clínica Médica e Terapêutica Animal;
  • Biotecnologia e Fisiopatologia da Reprodução;
  • Medicina Veterinária Preventiva e Saúde Pública;
  • Alimentação e Nutrição Animal;
  • Criação de Animais Domésticos e Silvestres;
  • Bioética;

Pra se formar, o aluno precisa fazer estágios obrigatórios e o famoso TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

Áreas de Atuação

Depois de formado, o médico veterinário pode atuar em diversos ramos. Sente só:

Centros de Pesquisa

Conduzir pesquisas (não diga!) pra encontrar novas tecnologias para o mercado. Elas podem ser tanto um novo aparelho ou uma nova fórmula de ração, por exemplo.

Clínica e Cirurgia de Animais de Pequeno Porte

A função mais famosa de um veterinário: fazer o atendimento clínico ou cirúrgico dos bichanos.

Você também pode se especializar realizando anestesias nos animais queridões que precisam da nossa ajuda.

Conservação de Espécies

Trabalhar na preservação de uma espécie com risco de extinção, lidando com questões de bem-estar animal e reprodução em cativeiro, por exemplo.

Indústria de Produtos de Origem Animal

Relembrando, o veterinário FISCALIZA o processo. Quem vai realmente a fundo nas técnicas de produção de alimentos (e outros bens) de origem animal é o profissional da Zootecnia.

Indústria de Produtos para Animais

Aqui a história é diferente. O veterinário é essencial nessa área. Ele vai trabalhar com o desenvolvimento de rações, coleiras e todo o tipo de produto pra todo tipo de espécie.

Perícia Técnica

Alguém precisa fazer o exame antidoping dos animais que praticam esportes, não é mesmo?!

Produção e Sanidade Animal

Cuidar da saúde de grupos de animais. Normalmente essa função é exercida na fazenda. O trabalho do veterinário é prevenir e tratar doenças nessa rapaziada.

Saúde Pública Veterinária

Trabalhar na prevenção e no controle das zoonoses.

Após a demissão do estagiário por esse tipo de piadinha, o texto continua!

As zoonoses são as doenças transmitidas dos animais pros humanos. Tem muito veterinário em mercados, açougues, fábricas e outros locais fiscalizando as condições de higiene, qualidade dos produtos, compartilhando boas práticas de conservação e manuseamento das carnes.

Dia a Dia do Veterinário

A rotina do veterinário vai depender do lugar onde ele trabalha.

Se trabalha em clínicas, o contato com animais em situações delicadas será frequente. Mais do que isso, estará diretamente envolvido com os donos dos bichanos e atendendo problemas diferentes todos os dias.

Já se o profissional trabalha na indústria, a rotina será mais repetitiva, tendo muito mais contato com pessoas do que propriamente com animais (não que algumas pessoas não sejam…).

Se o médico veterinário trabalha nas regiões rurais, vai lidar com grandes grupos de animais, tendo que trabalhar com cuidados em larga escala. Aqui estamos falando de galinhas, porcos, vacas, etc.

Vale a pena pensar em qual área de atuação você gostaria de trabalhar para imaginar se o cotidiano realmente te agrada.

Mercado de Trabalho da Medicina Veterinária

O Brasil é o segundo país no mundo com maior mercado pet nesse mundão. A procura por veterinários é muito grande, tendo em vista que existe um zilhão de clínicas e petshops nas grandes cidades.

MAAAS, apesar da procura por profissionais ser grande, a concorrência também é. Se o veterinário quer ter a sua própria clínica, vai ter que ser diferenciado no serviço ofertado.

No campo, o médico veterinário pode trabalhar em muitas funções, desde a melhoria das condições de vida dos animais na fazenda, até fazer com que os produtos de origem animal que saem de lá estejam adequados com os padrões de exportação. Isso tudo pra não ficar assim:

Isso é leite.

Existe também a opção da indústria de medicamentos e produtos veterinários, como instrumentos cirúrgicos, por exemplo.

Outra área gigantesca é uma parte mais comercial. Você pode trabalhar como promotor técnico (vender o produto), orientando donos de bichinhos, fábricas, petshops e outros a utilizar remédios, rações e produtos para os animais (sejam eles domésticos ou da fazenda). Afinal, você saberá detalhes técnicos como nenhum outro profissional!

E AS DINHEIRAS?

Existe uma lei que regulamenta o salário dos profissionais da Medicina Veterinária. Funciona assim:

  • Se o maluco trabalha 6 horas por dia, o mínimo que ele pode receber é 6 salários mínimos;
  • Se o doidão trabalha 7 horas por dia, o mínimo que ele pode receber é 7,25 salários mínimos;
  • Já se o dotô trabalha 8 horas por dia, o mínimo que ele pode receber é 8,5 salários mínimos;

Obviamente que isso serve pra profissionais que são funcionários de alguma empresa. Se você for dono da sua própria clínica ou empresa, o seu salário vai depender de quanto o seu negócio fatura.

Mas pera lá, tem muito veterinário que não tem carteira assinada, ou até tem, mas não foi contratado como veterinário. Logo, o recém-formado costuma ganhar uns R$ 2.000 por mês no início de carreira.

Mitos e Verdades

“Depois de formado o veterinário pode tratar qualquer espécie”

MITO

O profissional conhece todas as espécies (pelo menos é o que se espera), já que estuda todas elas na faculdade. MAS, assim como o médico de humanos, o médico veterinário pode precisar de uma especialização pra tratar determinadas espécies.

“Mulher não pode trabalhar com animais grandes”

MITO, MITOSO, MITASSO!

Primeiro de tudo, ninguém pode te dizer o que você pode ou não fazer por quem você é.

Basta ela saber que vai lidar com funcionários da fazenda, que já tem certa experiência prática, mas sem a teoria (a maioria). Pra isso, vai ter que saber se impor, ser firme nas suas atitudes e ser uma boa líder.

#FicaADica: infelizmente ainda rola muito preconceito com as mulheres em algumas fazendas. Vale se impor e provar que você é capaz de fazer o trabalho!

“Medicina Veterinária também tem residência”

VERDADE

A residência serve para o profissional ter mais experiência nas práticas da área em que vai trabalhar. Ela é mais curta se comparada ao curso de Medicina e dura 2 anos. A residência é uma etapa opcional na formação do médico veterinário. No entanto, além de preparar melhor o profissional, abre muitas portas para oportunidades de emprego.

“Equilíbrio emocional é fundamental!”

VERDADE

Você vai se deparar com cavalos em crise de cólica, vacas atoladas, cachorros atropelados e gatos com a patinha quebrada. É preciso amar eles e saber lidar com pressão e situações adversas.

Tem muita gente que desiste do curso por não conseguir lidar com esses momentos mais delicados. Você não precisa nascer sabendo, mas deve estar disposto a treinar esta habilidade e dar o seu melhor.

Fonte:
https://quecurso.com.br/blog/medicina-veterinaria/